I Semana Acadêmica de Administração e Turismo está com inscrições abertas

Postado por: Joao Doarth

A I Semana Acadêmica de Administração e Turismo, que será realizada no Campus de Aquidauana (CPAQ/UFMS) entre os dias 01 e 03 de outubro, está com inscrições abertas!

A iniciativa de unir os cursos de Administração e Turismo surgiu na perspectiva de trazer para a comunidade acadêmica e sociedade civil algumas discussões atuais essenciais que abarcam essas duas áreas. Com a temática “Empreendedorismo e Inovação: da integração à inclusão”, a comissão organizadora se preocupou em convidar para os painéis de debates, mesa-redonda e minicursos profissionais com projetos, ações e empreendimentos que apresentam em sua trajetória as possibilidades de entender o empreendedorismo como um instrumento possível de inclusão social.

Para se inscrever no evento e nos minicursos/oficina, basta clicar no link abaixo, conferir a programação e se inscrever:

https://www.sympla.com.br/i-semana-academica-da-administracao-e-do-turismo-do-cpaq__352199

O evento também estará recebendo pôsteres dos acadêmicos dos cursos de Administração, Turismo e outros acadêmicos e profissionais de outras áreas interessados em submeter seus trabalhos. A submissão dos pôsteres estará aberta até o dia 23 de setembro e os interessados deverão submeter para o email: adm.cpaq@ufms.br ou tur.cpaq@ufms.br. Os modelos de pôsteres estão disponíveis para download na página de inscrição.

Os minicursos e oficina serão oferecidos em horário simultâneo e as vagas são limitadas.

Confira abaixo o percurso de alguns dos profissionais que já confirmaram participação na I Semana Acadêmica de Administração e Turismo:

Foto 1 – Letícia Mendes Nogueira

Foto 1 – Letícia Mendes Nogueira: conhecida em meio a seus pares como Kalymaracaya, nome de origem indígena, pertencente à tribo Terena, cozinheira, nascida na aldeia Bananal Distrito de Taunay de Aquidauana, Mato Grosso do Sul, no dia 12 de Janeiro de 1981. Frente a seu tempo, é a única chef indígena do país. Formada em turismo pela faculdade FUNLEC–IESF e no Curso Profissionalizante em Cozinha da Escola Ezequiel Ferreira Lima – CEPEF, ambas em Campo Grande, e Pós-graduanda em História e Cultura Indígena e Afro-Brasileira pelo Instituto Cotemar.

O saber indígena contribuiu para mesclar a teoria aprendida em sala de aula e conseguiu acoplar técnicas culinárias indígenas com toque contemporâneo e sutilmente reproduzi-las em sua cozinha. Trabalha com ingredientes cultivados na aldeia e preserva na receita sua essência. Transformando-a com simples detalhe, mas que provoca surpresa na apresentação do prato. Dentre algumas premiações de destaque foi a conquista do Prêmio Nacional Dólmã 2016 – Categoria Estadual (Mato Grosso do Sul).

Foto 2 – Claudio Benites da Silva

Foto 2 – Claudio Benites da Silva: acadêmico de Educação Física – UFMS. Praticante, guia a e instrutor de Esportes de Aventura desde 2004. Instrutor e guia na empresa Trilha Extrema Turismo de Aventura. Integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação Física Inclusiva – GEPEFI/UFMS. Autor de capítulos de livros, artigos e diversos trabalhos apresentados em eventos. Atualmente dedica-se à linha de pesquisa: Esportes de Aventura e Inclusão, Esportes de Aventura e Escola, Turismo de Aventura e Inclusão.

Foto 3 – Marcia Ferreira Cristaldo

Foto 3 – Marcia Ferreira Cristaldo: possui graduação em Engenharia da Computação e Mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atualmente é Professora do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul na área de Computação. Tem experiência na área de Eletrônica, Inteligência Artificial e Robótica. Doutoranda em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional com Projeto de Pesquisa na área Inteligência Artificial e Estatística pela UNIDERP, em Campo Grande, MS.

Foto 4 – Bruno Roberto Nantes Araújo

Foto 4 – Bruno Roberto Nantes Araújo: bacharel e licenciado em Educação Física pela Universidade Católica Dom Bosco – UCDB (2003). Licenciado em Letras – Libras pela Universidade Federal da Grande Dourados UFGD/Ead (2018). Pós-graduado em Educação Inclusiva pela Universidade Castelo Branco – RJ (2006). Atualmente atua como Professor Auxiliar (Libras) na UFMS – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Aquidauana-MS no setor de Letras. Mestrado em Educação pelo programa de Pós-graduação em Educação – PPGEdu da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Atuou como professor no curso de pós-graduação a distância pela UCDB e Portal da Educação na disciplina Tradução e Interpretação em Libras. Proficiente em Libras, para tradução e interpretação e ensino da Língua Brasileira de Sinais pelo Prolibras – MEC. Coordenador dos projetos de extensão: “II Encontro com os Terena surdos” – Miranda/MS e “Formação em Libras” – Aquidauana/MS.

Foto 5 – Mario Ney Rodrigues Salvador

Foto 5 – Mario Ney Rodrigues Salvador: graduado em Administração (UCDB), mestre em Ciências Sociais (UFRRJ/CPDA), doutorando em Ciências Sociais (UFRRJ/CPDA). Professor Substituto no curso de Administração da Universidade Federal de Mato Grosso doSul (UFMS), campus de Aquidauana, e professor do Ensino Médio nas disciplinas de Sociologia e Questões Indígenas na Escola Estadual Indígena Professor Atanásio Alves, na Aldeia Lalima, Miranda-MS. Pertencente à etnia Terena, atualmente realiza pesquisas sobre populações indígenas e atua voluntariamente em ações voltadas para a agricultura indígena, a soberania alimentar, a agroecologia e autonomia.

Foto 6 – Leosmar Antonio

Foto 6 – Leosmar Antonio: pertence à etnia Terena, Biólogo pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS/Dourados), Mestre em Desenvolvimento Local em Contexto de Territorialidade pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB/Campo Grande). Atualmente, é Professor Colaborador no curso de Licenciatura Intercultural Indígena “Povos do Pantanal”, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Foi assessor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) na implementação do Projeto Gestão Ambiental e Territorial Indígena (Projeto GATI, Decreto 7.747, 5 de junho de 2012), no Núcleo Cerrado/Pantanal. Atualmente, é Coordenador da Organização Coletivo Ambientalista Indígena de Ação para Natureza, Agroecologia e Sustentabilidade (CAIANAS) e, também, na instância governamental, integra a Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (CNAPO). Atua em ações voltadas à gestão territorial e ambiental de terras e povos indígenas, Agroecologia indígena e etnobiologia, recebendo em 2018 Moção de Aplausos do legislativo mirandense por essas importantes contribuições com as comunidades indígenas.