Histórico e Apresentação do Curso

HISTÓRICO

O Curso de Pedagogia, do Campus de Aquidauana foi criado pela Resolução de nº 057-COUN/UFMS, de 22 de dezembro de 1995 e iniciou suas atividades em 1997 considerando os pareceres favoráveis à criação pelo Conselho Diretor (Resolução nº 099, de 13 de dezembro de 1995), pelo Conselho de Ensino e Pesquisa e Extensão (Resolução nº 081, de 18 de setembro de 1995).

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em reunião ordinária realizada no dia 11 de julho de 1996 e considerando o parecer da Comissão Permanente de Ensino – Processo nº 23104.003736/96- 47, aprovou o currículo Pleno do Curso de Pedagogia – Licenciatura/ CEUA conforme resolução nº34/96/COI COEPE, de 12 de julho de 1996, e, republicada no OS 1572, de 18-19 de julho de 1996.

O curso foi estruturado nos moldes anteriores às exigências da Lei 9394, de 20 de dezembro de 1996, contando com 2.550 horas aulas, distribuídas, em 4 anos, entre currículo Mínimo – parte comum e parte diversificada -, complementares obrigatórias – formação básica e formação profissional -, e disciplinas da Habilitação para o magistério das matérias pedagógicas de 2º Grau; magistério da Pré-escola e magistério para as séries iniciais do 1º Grau, além das disciplinas complementares optativas e Legislação Específi ca. As Práticas de ensino foram propostas sob a formação de Estágios Supervisionados.

O Currículo Pleno do Curso organizou-se a partir dos Objetivos: a) formar professores para o exercício competente do magistério das matérias pedagógicas, em nível médio, em função de seu compromisso político-pedagógico com a educação e, contribuir para o estudo dos fundamentos da educação, da sociedade e da construção da cidadania – na habilitação; Magistério das matérias pedagógicas do Nível Médio; b) contribuir para o crescimento físico, moral e intelectual da criança; promover o desenvolvimento de habilidades motoras, perceptivas, cognitivas, sociais e lingüísticas da criança, através de procedimentos metodológicos adequados ao currículo por atividades. (MELO, 2002).

Organizado para a habilitação das matérias pedagógicas do ensino Médio, o currículo mínimo tratava, nas séries iniciais do curso, da fundamentação teórica das disciplinas específi as do Ensino Médio, desvinculadas do contexto maior da prática pedagógica necessária ao magistério, uma vez que, em Mato Grosso do Sul, não existia mais a formação do professor em nível Médio. Diante desse fato, as Práticas de Ensino, nesse nível, foram trabalhadas mediante o desenvolvimento de projetos de Extensão e Ensino, envolveram instituições educativas formais e informais da sociedade local. (MELO, 2002). As habilitações para a Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental ganharam ênfase maior a partir da terceira série do curso, com a introdução das disciplinas específicas de Metodologias e Didática, além das disciplinas em Artes Plásticas, Gráficas, Musical e Corporal. (MELO, 2002).

Cabe observar que, embora na segunda série do curso o acadêmico já tivesse que ser introduzido à vivência educativa, através de diferentes projetos, é a partir da terceira série que ele teria participação efetiva nos projetos de extensão e de ensino envolvidos pelas Práticas de Ensino (sob a forma de Estágio Supervisionado), nos quais o acadêmico era inserido no processo de planejamento e execução de atividades de magistério. (MELO, 2002).

Durante este período na história do curso, as disciplinas de todas as séries e a complementação curricular oferecida por meio dos projetos supracitados procuraram atender de forma satisfatória os objetivos das habilitações das séries Iniciais do Ensino Fundamental e da Educação Infantil, nos aspectos psicológicos, lingüísticos e motores da aprendizagem da criança e às proposições e adequações de procedimentos de trabalho, adaptados as diferentes situações de aprendizagem. (MELO, 2002).

A estrutura do Curso, apresentava-se defasada diante das mudanças introduzidas no sistema educacional brasileiro, apesar de ressaltar que as “medidas práticas” introduzidas no curso, o comprometimento dos professores, a atualização da bibliografia básica e complementar das diferentes disciplinas e o desenvolvimento de projetos de ensino e extensão apontaram resultados positivos na formação dos acadêmicos, manifestados através de convites aos acadêmicos para ministrarem aulas na rede municipal e estadual de ensino; para participação em eventos promovidos pelas escolas públicas e privados; na aprovação dos egressos e concluintes do curso em concursos públicos para a docência na Educação Infantil e Séries Iniciais do ensino Fundamental, realizados no município e nas cidades circunvizinhas; através das fichas avaliativas dos estagiários preenchidas pelos professores, coordenadores e diretores das escolas Campo e; pelo conceito B, obtido no Provão de 2002. (MELO, 2002).

Entretanto, conscientes da necessidade de ressignificar a formação do professor para atuar na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, o coletivo de professores do Curso, através de uma Comissão Especial discutiram as mudanças necessárias para o curso de Pedagogia, de forma a atender às exigências das Diretrizes Curriculares para a Educação Nacional, especialmente, no que se referia à formação de professores para a educação básica, especificamente para os níveis de ensino supracitados.

Para tanto, a comissão considerou, além da discussão sobre a realidade local, regional e nacional, os seguintes documentos: BRASIL. Ministério da Educação e Desporto. Lei de Diretrizes e Bases para a Educação Nacional – LDBN-, nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. _________.Parâmetros Curriculares nacionais, de 1998. _________.Referenciais curriculares Nacionais para a Educação Infantil Parecer CNE/CP 009, de 08 de maio de 2001. Brasília: CNE/CP, 2001. Parecer CNE/CP 28, de 02 de outubro de 2001. Brasília: CNE/CP, 2001. Resolução CNE/CP 001, de 18 de fevereiro de 2002. Brasília: CNE/CP, 2001. Resolução CNE/CP 002,de 19 de fevereiro de 2002. Brasília: CNE/CP, 2001.

Observa-se que, o primeiro curso implantado atendia as necessidades daquele período, 1995 a 2003, mas diante das exigências do Ministério da Educação e do Desporto, houve uma reformulação em 2004, desmembrando-se o antigo curso em duas licenciaturas: Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental, ainda em funcionamento (2007) e, com previsão de término da última turma para 2010.

Reafirmando o compromisso com a formação de educadores, compreendemos que a aprovação das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia (DCN-Pedagogia), por meio dos Pareceres do CNE/CP Nº 05/2005 e 06/2006 e da Resolução CN E/CP Nº 01/2006, define os marcos gerais que devem balizar a organização dos projetos pedagógicos para os cursos de Pedagogia no Brasil. E, em consonância com tais diretrizes, este projeto de curso de Pedagogia – Licenciatura, do Campus de Aquidauana assegura a formação de professores para exercer a docência na Educação Infantil, nos Anos iniciais do Ensino Fundamental, na Educação Especial e na Educação de Jovens e Adultos, conforme consta na matriz curricular, nos Núcleos de Aprofundamento. Tal formação, bem como as atividades docentes, também compreende a participação na organização e gestão de sistemas e instituições de ensino, que engloba o planejamento, execução, coordenação, acompanhamento e avaliação de tarefas próprias do setor da Educação e de projetos e experiências educativas; a produção e difusão do conhecimento científi co-tecnológico do campo educacional, em contextos escolares e não-escolares.

OBJETIVOS

O curso de Licenciatura em Pedagogia destina-se à formação de professores para exercer funções de magistério na Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental, nos cursos de Ensino Médio, na modalidade Normal, de Educação Profissional na área de serviços e apoio escolar e em outras áreas nas quais sejam previstos conhecimentos pedagógicos.
As atividades docentes também compreendem participação na organização e gestão de sistemas e instituições de ensino, englobando:
  • Planejamento, execução, coordenação, acompanhamento e avaliação de tarefas próprias do setor da educação;
  • Planejamento, execução, coordenação, acompanhamento e avaliação de projetos e experiências educativas não-escolares;
  • Produção e difusão do conhecimento científico-tecnológico do campo educacional, em contextos escolares e não-escolares.
 

HABILIDADES E COMPETÊNCIAS

O egresso do Curso de Pedagogia deverá estar apto a: atuar com ética e compromisso com vistas à construção de uma educação voltada para uma sociedade mais justa e igualitária. Partindo dessa premissa o acadêmico deverá desenvolver habilidades e competências para:
  • compreender, cuidar e educar crianças, de forma a contribuir, para o seu desenvolvimento nas dimensões, entre outras, física, psicológica, intelectual, social;
  • fortalecer o desenvolvimento e as aprendizagens de crianças na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, assim como daqueles que não tiveram oportunidade de escolarização na idade própria, como é o caso da Educação de Jovens e Adultos;
  • trabalhar, em espaços escolares e não-escolares, na promoção da aprendizagem de sujeitos em diferentes fases do desenvolvimento humano, em diversos níveis e modalidades do processo educativo;
  • reconhecer e respeitar as manifestações e necessidades físicas, cognitivas, emocionais e afetivas dos educandos nas suas relações individuais e coletivas;
  • relacionar as linguagens dos meios de comunicação aplicadas à educação, nos processos didático-pedagógicos, demonstrando domínio das tecnologias de informação e comunicação adequadas ao desenvolvimento de aprendizagens significativas;
  • promover e facilitar relações de cooperação entre a instituição educativa e a comunidade;
  • identificar problemas socioculturais e educacionais com postura investigativa, integrativa e propositiva em face de realidades complexas, com vistas a contribuir para superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas, culturais, religiosas, políticas e, em específico às pessoas com necessidades especiais;
  • demonstrar consciência em relação à diversidade, respeitando as diferenças de natureza ambiental-ecológica, étnico-racial, de gêneros, classes sociais, religiões, necessidades educacionais especiais, orientações sexuais, entre outras;
  • desenvolver trabalho em equipe, estabelecendo diálogo entre a área educacional e as demais áreas do conhecimento;
  • participar da gestão das instituições de ensino, contribuindo para elaboração, implementação, coordenação, acompanhamento e avaliação do projeto pedagógico;
  • participar da gestão das instituições em que atuem planejando, executando, acompanhando e avaliando projetos e programas educacionais, em ambientes escolares e não-escolares;
  • realizar pesquisas que proporcionem conhecimentos sobre processos de ensinar e de aprender; sobre propostas curriculares; e sobre a organização do trabalho educativo e práticas pedagógicas;
  • utilizar, com propriedade, instrumentos próprios para construção de conhecimentos pedagógicos e científicos;
  • estudar, aplicar criticamente as diretrizes curriculares e outras determinações legais que lhe caiba implantar, executar, avaliar e encaminhar o resultado de sua avaliação às instâncias competentes.
 

PERFIL DESEJADO DO EGRESSO

 O perfil do graduado em Pedagogia deverá contemplar consistente formação teórica, diversidade de conhecimentos e de práticas, que se articulam ao longo do curso. Assim, o egresso deverá:
  • reunir um conjunto de conhecimentos no campo teórico investigativo da educação, do ensino, da aprendizagem e do trabalho pedagógico que se realiza na práxis social;
  • utilizar com eficácia as múltiplas linguagens incluindo as tecnologias da informação e da comunicação no trabalho docente cotidiano;
  • usar os conhecimentos adquiridos por meio da prática reflexiva, “teórico-prática”, sobre a educação, ensino, aprendizagem e conhecimento científico-tecnológico para planejar, executar, coordenar, acompanhar e avaliar tarefas, projetos de gestão e de docência, de experiências educativas não escolares e daquelas próprias do setor da educação;
  • respeitar as diversidades culturais e as diferenças, aplicando os conhecimentos teórico-práticos, adquiridos durante o curso, no trabalho pedagógico com pessoas pertencentes à diferentes grupos sociais, culturais e aquelas com necessidades educacionais especiais, com ênfase àquelas com deficiência
 

IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

  • Modalidade do curso (tipo de curso): Licenciatura
  • Título acadêmico conferido: licenciado em pedagogia
  • Modalidade de ensino: presencial
  • Regime de matrícula: matrícula semestral por disciplinas.
  • Tempo de duração; UFMS: mínimo 8 semestres, máximo 12 semestres
  • Carga horária3.201 horas-aula
  • Número de vagas: 40 (quarenta)
  • Número de turmas:  01
  • Turno de funcionamento:  vespertino e sábado manhã e tarde
  • Local de funcionamento: Campus de Aquidauana/CPAQ
  • Forma de ingresso: o ingresso ocorre mediante Sistema Unificado de Seleção (SISU) baseado no desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM); movimentação interna, transferências de outras IES e portadores de diploma de curso de graduação em nível superior, na existência de vaga; e transferência compulsória.